Veja a íntegra da nota divulgada pela Petrobrás

"Na madrugada de hoje, por volta de 0h20, houve uma explosão na plataforma P-36, no Campo de Roncador, na Bacia de Campos. As operações da plataforma foram imediatamente suspensas e a brigada de emergência acionada. Enquanto ocorriam os trabalhos de controle, aconteceu uma segunda explosão, por volta de 0h50. Imediatamente iniciou-se a operação de retirada preventiva das pessoas que estavam na P-36, exceto as diretamente envolvidas no controle da emergência. Estavam embarcadas 175 pessoas. Foi imediatamente providenciado o transporte de 151 pessoas para a plataforma P-47, a 12 quilômetros de distância da P-36.Ao mesmo tempo, eram desenvolvidas ações de controle e de atendimento às vítimas. Um helicóptero ambulância foi acionado para a remoção das vítimas. Por volta das 7 horas da manhã, as 24 pessoas que trabalhavam nas operações de controle foram retiradas, uma vez que foram registrados problemas de estabilidade na plataforma. Equipes técnicas foram enviadas ao local para identificar o problema. Os recursos que estão sendo utilizados para o controle da emergência são suficientes.Devido a prioridade das ações de controle, ainda não se tem um balanço exato da situação. Há, porém, a confirmação de uma vítima fatal. Trata-se de um funcionário da Petrobrás. Há ainda um ferido que foi transportado para o Hospital do Galeão, no Rio de Janeiro. Dez pessoas estão desaparecidas. Os danos às instalações estão limitados à área da explosão. Não há indícios de derramamento de óleo e outros danos ambientais.A plataforma P-36 está localizada no campo de Roncador, no norte da Bacia de Campos, no litoral fluminense, e está em produção desde maio de 2000. Atualmente, a produção de óleo da P-36 é de cerca de 80 mil barris e a da compressão de gás para o continente é de cerca de 1,3 milhões de metros cúbicos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.