Sergio Lima / AFP
Sergio Lima / AFP

AO VIVO

Eleições: 2020: notícias, resultados e apuração do 2° turno

Veja a cronologia do ataque hacker ao celular de Moro

Segundo apuração do 'Estado', investigação contra hackers começou uma hora após a invasão

Patrik Camporez e Breno Pires, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2019 | 11h03

Estado teve acesso a documentos inéditos que narram como foi o dia da invasão do celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. São perícias e relatórios que demonstram toda a movimentação da Polícia Federal e do setor de inteligência do ministério em torno do caso. Confira abaixo a invasão hora a hora.

4 de junho

17h40 - Sérgio Moro recebe uma ligação do seu próprio número. O telefonema era o método utilizado pelos hackers para a invasão.

18h45 - Moro convoca reunião de emergência com integrantes da inteligência da Polícia Federal e de Tecnologia da Informação do Ministério da Justiça.

19h07 - Policiais federais e a equipe técnica do ministério começam uma espécie de "ação controlada", enviando links para o hacker clicar. Ele morde a isca.

23 de julho

PF prende quatro suspeitos de invadir o celular de autoridades do País. Entre os presos está Walter Delgatti Neto, que admitiu ter capturado mensagens pessoais de procuradores da Lava Jato e repassado ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercetp Brasil.

19 de setembro

Na segunda fase da Operação Spoofing, a PF prende mais dois suspeitos de participar da invasão dos celulares de autoridades. Foram presos o programador de computadores Thiago Martins, o ‘Chiclete’, e Luiz Molição.

Tudo o que sabemos sobre:
Sérgio Morohacker

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.