Vedoin passa mal após depor e é atendido por médicos no Senado

O empresário Darci Vedoin, dono da empresa Planam e considerado o principal chefe da chamada máfia das ambulâncias, foi atendido no Serviço Médico dos senadores, no ambulatório próximo ao plenário do Senado. Ele foi levado às pressas ao local por seguranças, ao final de seu depoimento ao Conselho de Ética da Casa, quando disse que estava se sentindo mal e que poderia ser um problema decorrente de pressão.Minutos depois, cercado por seguranças, o empresário o ambulatório e retornou à sala do Conselho de Ética do Senado.Ao retornar à sala do Conselho, Vedoin se manteve em silêncio durante todo o trajeto. De acordo com o médico Paulo Néri, que o atendeu, o empresário teve "um pique de hipertensão" e foi medicado. Segundo o médico, Darci é hipertenso e ficou de procurar seu médico em Cuiabá (MT).´Visita´Assim que o empresário Darci Vedoin deixou o ambulatório, entrou no local um dos assessores do senador Ney Suassuna (PMDB-PB), acusado pelo empresário de também estar envolvido com o esquema de venda superfaturada de ambulâncias a prefeituras.Segundo funcionários do ambulatório, o presença do assessor de Suassuna logo após o atendimento de Vedoin teria sido apenas uma coincidência: o assessor, não identificado, teria ido ao ambulatório pegar para sua mãe uma receita de remédio contra alergia.Os funcionários do ambulatório disseram que o assessor de Suassuna perguntou: "Como é que está o sujeito, aí?", ao que eles responderam: "Está bem, foi medicado". O assessor, então, teria dito: "Cabra safado!"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.