VCP diz que invasão no RS resultou em corte de 1,6 mil árvores

Manifestantes da Via Campesina invadiram fazenda Aroeira por cinco horas e saiu de forma pacífica

André Magnabosco, da Agência Estado

09 de março de 2009 | 17h08

A ocupação de terras da Votorantim Celulose e Papel (VCP) pelo movimento da Via Campesina teve como saldo o corte de 1,6 mil árvores de eucaliptos plantados pela VCP, em uma área com pouco mais de 1 hectare, informou a companhia. Em nota, a fabricante de celulose e papel "lamenta e repudia esse tipo de prática que, claramente, desrespeita as leis nacionais vigentes." A invasão, ocorrida na fazenda Aroeira, em Aceguá (RS), durou cinco horas e terminou de forma pacífica, segundo a VCP. Veja Também: Fotos de invasões pelo País Mulheres da Via Campesina ocupam Ministério da Agricultura  "Esta ação é ilegal, pois a propriedade está protegida por sentença judicial de interdito proibitório", destaca a companhia. O movimento aconteceu na manhã desta segunda-feira e reuniu cerca de 700 mulheres, segundo informações do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Tudo o que sabemos sobre:
VCPinvasõesMST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.