'Vasculharam minha vida', diz ex-relator do caso Edmar

O deputado federal Sérgio Moraes (PTB-RS), que disse que se lixava para a opinião pública, afirmou hoje ter desistido da relatoria do processo de cassação do deputado Edmar Moreira (sem partido - MG), acusado de mau uso da verba indenizatória e dono de um castelo na zona da mata mineira avaliado em R$ 25 milhões. "Eu nunca pedi para ser o relator. Eu me incomodei demais com esse negócio. Estou há quinze dias praticamente dando entrevista. Vasculharam minha vida de fio a pavio", desabafou, após gravar entrevista ao Programa do Jô, da TV Globo.

ROBERTO ALMEIDA, Agencia Estado

18 de maio de 2009 | 19h09

Moraes disse ainda que o seu partido, o PTB, vai entrar com representação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara contra o novo relator do processo, deputado Nazareno Fonteles (PT-PI). Para Moraes, Fonteles também abriu seu voto ao dizer que daria apenas uma advertência ao colega Edmar Moreira. "Não podem ser dois pesos, duas medidas", afirmou ele, em referência a sua destituição da relatoria pelo mesmo motivo. "É para não abrir precedentes", justificou.

Na quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) impediu a tentativa de Moraes de retornar à relatoria do processo contra Edmar Moreira. A ministra Cármen Lúcia mandou arquivar ação movida pelo parlamentar. Segundo ela, o assunto era interno do Legislativo e o STF não deveria se intrometer na questão. Na ação analisada pela ministra, Moraes afirmou que estava com sua imagem "arranhada" com o episódio em que disse que estava se "lixando para a opinião pública".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.