Vannuchi pede proteção de documentos da ditadura à ONU

Ideia é incluir documentos entre aqueles classificados pela Unesco como 'patrimônio da humanidade'

Andrei Netto, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2010 | 17h57

O secretário Nacional de Direitos Humanos, ministro Paulo Vannuchi, pediu nesta quarta-feira, 2, à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em Paris, a inclusão do Brasil no projeto Memória do Mundo, criado pela instituição. A ideia é incluir documentos brasileiros sobre a ditadura militar, produzidos entre 1964 e 1975, entre aqueles classificados pela Unesco como "patrimônio da humanidade".

 

Veja também:

linkAeronáutica entrega documentos secretos que dizia ter destruído

linkBrasil fez caçada a Che entre 1966 e 1967

linkCristovam acusa Aeronáutica de corporativismo

linkAeronáutica tem cartas de Lamarca

linkPanfleto cita inflação para desestabilizar governo militar

linkArquivo Público remove documentos do Dops

 

O pedido foi feito em rápida reunião realizada em Paris entre Vannuchi e o diretor-geral adjunto da Unesco para Comunicação e Informação, Abdul Waheed Khan. O ministro propôs a inclusão de documentos do Arquivo Nacional, a maior parte deles produzidos por redes de informação do regime militar, como o Serviço Nacional de Informação (SNI) e o Departamento de Ordem Política e Social (Dops).

 

A aceitação dos arquivos, entretanto, não será imediata. O prazo para escolha, que caberá à Unesco, é o 2011. Projetos semelhantes do Chile, da Argentina e do Paraguai já estão em análise na instituição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.