Vannuchi pede abertura dos arquivos da ditadura

Ministro defendeu que o assunto seja resolvido pelo presidente Luiz Inácio da Silva até o fim da gestão

AE, Agencia Estado

02 de dezembro de 2008 | 08h45

O ato público pelo Direito à Memória e à Verdade, realizado na segunda-feira na Assembléia Legislativa paulista, teve um tom de cobrança ao governo federal pela abertura dos arquivos da ditadura. O ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Paulo Vanucchi, defendeu que o assunto seja resolvido pelo presidente Luiz Inácio da Silva até o fim da gestão. "Tenho falado ao presidente que ele não pode terminar seus oito anos de governo deixando esse assunto sem uma definição", afirmou o ministro.  Veja Também: Íntegra da contestação da AGU sobre a Lei da Anistia   Entenda o processo que resultou na Lei de Anistia  Direito à verdade: Livro conta história oficial   Especial traz a cronologia dos fatos de 1968  O evento foi promovido pelos deputados federal Paulo Teixeira (PT-SP) e estadual Simão Pedro (PT) e contou com a presença do presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, Paulo Abrão, de outros parlamentares petistas, como José Eduardo Cardozo, Adriano Diogo e Rui Falcão, além de representantes das principais ONGs ligadas à defesa dos direitos dos presos e perseguidos políticos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.