Válvula leva ao fechamento de Angra I

Problemas de vedação em uma válvula causaram o desligamento da usina nuclear de Angra I, às 7h09. De acordo com a Eletronuclear, empresa que administra a usina, a falha foi detectada em uma operação rotineira no sistema de coleta de amostras químicas de água, e a paralisação dos serviços atendeu a especificações técnicas de segurança aprovadas pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen).A Eletronuclear definiu o problema como um "evento não usual", catalogado pela Agência Internacional de Energia Atômica da Organização das Nações Unidas (ONU) como de risco zero, numa escala que vai de zero a sete. Segundo um técnico da Diretoria de Comercialização da empresa, testes realizados não constataram problemas adicionais, e a previsão é de que a usina volte a operar ainda hoje.Em maio, 22 mil litros de água radioativa vazaram em Angra I, mas o prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, só soube do caso em setembro. O incidente não contaminou a área externa da usina e não deixou vítimas, mas, também definido como evento não-usual, foi classificado como de grau 1 e considerado grave por ter sido fruto de falha humana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.