Valor dos candidatos decidirá eleição e não maquetes, diz Serra

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, participou hoje do ciclo de debates promovido pela indústria da construção, no Instituto de Engenharia de São Paulo, e aproveitou o evento para pedir votos e criticar a prefeita Marta Suplicy (PT), candidata à reeleição. "As eleições deste ano serão decididas mais pelos valores dos candidatos do que em maquetes", disse numa referência à propaganda da prefeita no horário eleitoral sobre os CEUS da Saúde.Ao falar para um auditório lotado, com cerca de 200 pessoas, Serra afirmou que a população da cidade assiste hoje a um "verdadeiro espetáculo do nada é prioritário". Segundo ele, a falta de planejamento e de prioridade da atual administração petista pode ser observada, por exemplo, na área da saúde. "Mas também em outras áreas, como a de Transportes, na qual assistimos a inaugurações de obras não concluídas," reiterou.O candidato tucano disse também que os piscinões da Prefeitura custam, em média, duas a três vezes mais do que os construídos pelo governo de Geraldo Alckmin (PSDB). "Enquanto o Estado criou o Poupatempo, a Prefeitura criou o percatempo, tornando a cidade de São Paulo a campeã mundial em termos de custos com burocracia", afirmou. Muito aplaudido pelo público, em sua maioria de engenheiros e representantes do setor da construção civil, Serra disse ainda que vai revigorar a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). "São Paulo está de joelhos, temos de colocá-la em pé e fazê-la caminhar."Durante o debate, o tucano evitou fazer promessas de obras, apenas garantiu que as que estão iniciadas serão finalizadas. "As eleições deste ano não serão decididas com base em promessas de metros cúbicos de obras ou quilômetros, mas na coerência e capacidade executiva de tirar as idéias do papel", explicou. Durante entrevista coletiva concedida após o debate, o candidato comentou a respeito de um site pirata que vem sendo divulgado como se fosse de sua campanha oficial, com críticas, charges e acusações a seu respeito. "Fiquei sabendo, mas ainda não vi. Mas isso é normal, com os adversário que temos. Eles estão bastante aflitos, só espero que não dêem cursos a essas baixarias."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.