Vale foi vendida por menos do que valia, diz Ananias

Em tom de campanha eleitoral, o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, criticou hoje a privatização da Companhia Vale do Rio Doce, rebateu críticas ao programa Bolsa-Família e defendeu a instituição de "impostos justos" no País, durante solenidade de comemoração do quarto aniversário de sua pasta. Segundo Ananias, a Vale foi privatizada por um preço muito aquém do que valia. Ele ainda disse que os programas sociais do governo estão sendo realizados com horizontes em 2009, 2015 e 2022. "Estamos olhando em direção ao futuro", afirmou. O ministro também lamentou o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). "Sabemos o preço que está custando aos programas a falta da CPMF", disse. "Queremos impostos justos."Ananias afirmou que, nos quatro anos do ministério, toda vez que o Bolsa-Família enfrentou problemas, "a mão do presidente se fez presente". Ele disse que Lula sempre pregou a conciliação e o diálogo "para não deixar as feridas ficarem abertas". "O ministério chegou a ser um barquinho frágil navegando em mares turbulentos, que muitos acreditavam que naufragariam. E quando as críticas pareciam avassaladoras, o presidente aparecia e ajudava."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.