Vaga de Demóstenes será ocupada por Wilder de Morais

Novo suplente doou R$ 700 mil para a campanha de Demóstenes, que custou R$ 9 milhões, por meio da construtora de que é sócio

RICARDO BRITO, Agência Estado

11 de julho de 2012 | 17h10

O engenheiro civil Wilder Pedro de Morais, de 44 anos, assumirá o mandato de senador no lugar de Demóstenes Torres (ex-DEM, sem partido-GO), cassado nesta quarta. Dados da operação Monte Carlo, da Polícia Federal, revelaram envolvimento de Demóstenes com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, o que motivou a criação de uma CPI para apurar o caso. O suplente de Demóstenes é ex-marido da atual mulher de Cachoeira, Andressa Mendonça.

Segundo a Secretaria-geral da Mesa do Senado, Morais tem até 90 dias para tomar posse a partir do dia da publicação do decreto de perda de mandato de Demóstenes. Esse decreto deverá estar presente na edição de amanhã do Diário Oficial do Senado.

Atual secretário de Infraestrutura de Goiás, Morais doou R$ 700 mil para a campanha de Demóstenes, por meio da construtora Orca, da qual é um dos sócios. A campanha do senador cassado custou R$ 9 milhões. Ao Tribunal Superior Eleitoral, ele declarou possuir um patrimônio de R$ 14,4 milhões, dos quais 2,2 milhões em espécie.

Tudo o que sabemos sobre:
Demóstenessuplente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.