Vaccarezza: Serra 'está baixando o nível' da campanha

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), isentou o governo de anuência com o acesso ilegal de dados de contribuintes da Receita Federal. Ele procurou distanciar o fato da campanha eleitoral da candidata petista Dilma Rousseff à Presidência da República. "O PT pediu investigação da Polícia Federal (PF). Nós queremos discutir propostas para o País. O Serra (candidato do PSDB, José Serra) é que está baixando o nível. Ele achava que era o suprassumo e entrou em desespero", disse Vaccarezza.

DENISE MADUEÑO, Agência Estado

01 de setembro de 2010 | 19h35

O líder do governo negou que haja descontrole da máquina da Receita com a revelação de quebra de sigilo no órgão. "O que teve foi a conduta inadequada de funcionários públicos, não de dirigentes, que cometeram crime. Quem cometeu crime deve ser punido, mas isso não tem nada a ver com a eleição", disse o líder governista.

Vaccarezza admitiu haver problemas na máquina pública, que classificou de "imensa", como mostrou o vazamento de dados sigilosos, mas sem o consentimento do governo. "Falar de problema generalizado na máquina pública ou na Receita Federal é forçar a barra", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.