Vaccarezza critica orientação de obstrução à reforma

O coordenador do Grupo de Trabalho da Câmara dos Deputados que discute uma proposta de Reforma Política, Cândido Vaccarezza (PT-SP), criticou nesta terça-feira, 24, a nota divulgada pela Executiva Nacional do PT orientando as bancadas no Congresso Nacional a obstruírem a proposta da minirreforma eleitoral proveniente do Senado. Ignorando que a posição da direção do partido também abrange os trabalhos do grupo coordenado por ele, Vaccarezza disse que o PT erra ao se posicionar contra o projeto do Senado porque isola o partido no Parlamento. "Eu acho uma impropriedade a Executiva do PT, sem um aprofundamento maior do debate, decidir contra o texto do Senado", atacou.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

24 de setembro de 2013 | 13h09

Condutor de uma proposta de minirreforma eleitoral que não foi à votação na Câmara, Vaccarezza disse que seu projeto "subiu no telhado" e que não há mais tempo de discutir outro texto a não ser o que já passou pelo crivo dos senadores. Ele lembrou que o próprio PT no Senado votou à favor da minirreforma. "Se não votar a proposta do Senado nesta semana, não vamos ter nenhuma alteração eleitoral (para 2014)", insistiu.

Vaccarezza negou que tenha sido "enquadrado" pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a proposta de Reforma Política ainda em formatação na Câmara. O petista disse que teve uma conversa "amigável" com Lula na véspera e que havia solicitado o encontro porque queria "amarrar" os pontos em torno da discussão do sistema eleitoral, próximo item da pauta do Grupo de Trabalho. Assim como Lula, Vaccarezza disse também ser contra o fim da reeleição (proposta encampada no Grupo de Trabalho). "Foram divulgados fatos que não sei de onde saíram", reclamou.

Mais conteúdo sobre:
reforma políticaVacarezza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.