"Vaca louca": boatos em SP não procedem, assegura governo

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Luiz Carlos de Oliveira, disse que o governo resolveu fazer o rastreamento de bovinos importados porque, quando esses animais foram importados, a França e a Alermanha ainda eram consideradas livres da BSE. "Estamos fazendo esta revisão no relatório enviado ao Comitê Científico da União Européia porque, quando encaminhamos o primeiro relatório à UE, ainda não havia registro de ´vaca louca´ na Alemanha e na França", observou. Garantiu, contudo, que o Brasil não possui registro de BSE, e que os boatos espalhados em São Paulo, na semana passada, de que haveria uma pessoa internada em um hospital no interior paulista com a doença, não procedem. "Isto precisa ficar claro: o Brasil é livre da vaca louca", assegurou. Luiz Carlos de Oliveira disse que o rastreamento irá indicar qual é a situacão exata desses animais importados. Alguns desses bovinos já podem ter morrido, considerando que foram importados com idade mais elevada porque se destinavam à reprodução.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.