USP abre incrições para alunos da terceira idade

Começa hoje e vai até o dia 21 o período de matrículas para cursos do programa Universidade Aberta à Terceira Idade da Universidade de São Paulo. Eles fazem parte do currículo de graduação das várias unidades que abrem vagas especiais para pessoas com mais de 60 anos, independente do grau de escolaridade. É uma oportunidade de aperfeiçoamento até mesmo para quem tem anos de experiência.Frima Herling abriu seu primeiro negócio, uma livraria, em 1968. Agora, aos 63 anos, ela administra uma loja de conveniência. Quando começou a freqüentar os cursos da Universidade da Terceira Idade, um projeto da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão, ela percebeu que a prática de tantos anos no comércio talvez não fosse o suficiente. A comerciante descobriu que era possível aplicar conhecimentos das aulas de psicologia social e de psicologia da propaganda no seu cotidiano. "Cheguei a procurar disciplinas na economia, mas não identifiquei nada que se encaixasse nas minhas necessidades", conta.Frima deixou de freqüentar a escola aos 15 anos e a universidade era algo com que sonhava. "Minha maior surpresa foi ver que eu, que me achava já totalmente burra, tenho às vezes a mesma dificuldade que os alunos jovens das disciplinas." Fazer mais de uma atividade é algo comum. Aos 71 anos, Ivone Beirão chegou a freqüentar nove cursos em um único ano, entre regulares e atividades complementares, que são oferecidas especialmente para idosos. Ela passa todas as manhãs na Cidade Universitária. "Há muitos cursos que não faço por falta de tempo", diz Ivone.HiperatividadeDe aulas de canto coral a um curso sobre o pensamento crítico em filosofia, a ex-ginasta Ivone faz um pouco de tudo dentro do programa há cinco anos. "Quero estudar meteorologia", avisa. A justificativa para a hiperatividade é simples: "Quero viver. Se ficar paradinha, você vive, mas restritamente."As inscrições para as atividades complementares culturais (como cursos de línguas estrangeiras e ikebana) e esportivas (natação, dança, ginástica para a terceira idade) são feitas em diferentes períodos do ano. Um livreto do projeto distribuído no posto de informações da Cidade Universitária contém toda a programação para o primeiro semestre. A Universidade da Terceira Idade também funciona nos campi da USP em Bauru, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto e São Carlos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.