Usina de Barra Grande tem licença para funcionar

A ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, fez questão de anunciar ontem pessoalmente que a usina de Barra Grande (na divisa do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina) recebeu autorização para o enchimento do reservatório, o que deverá acrescentar mais 690 megawatts (MW) no abastecimento do País a partir de 2006.Ela destacou que a licença é o primeira resultado do entendimento entre as áreas energética e ambiental do governo. Nos próximos dias deverão ser concedidas licenças também, segundo Dilma, para as usinas de Estreito (1.087 MW), em Tocantins, e Foz do Chapecó (855 MW), também na fronteira entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A ministra lembrou que essas três usinas respondem por 52% da energia de 23 usinas que estavam pendentes de autorização. A energia dessas novas usinas será vendida em leilão no início de 2005.Para o leilão, está prevista a licitação de energia produzida por 45 hidrelétricas. Desse total, cinco usinas estão completamente liberadas e outras 18 estão com o cronograma em dia. Restam as 22 usinas com pendências ambientais. "Isso é a prova de que é possível estabelecer um caminho de solução estável porque é negociada com todos os atores", afirmou a ministra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.