US$ 5.926, em comes e bebes, a bordo do Aerolula

Deputado do DEM leva novos dados à CPI

Expedito Filho, Sônia Filgueiras e Eugênia Lopes, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

09 de abril de 2008 | 00h00

A CPI dos Cartões tomou conhecimento dos gastos com alimentação, apoio de solo e taxas e serviços aeroportuários para os dois aviões que servem ao presidente Lula em viagens internacionais. Reveladas pelo deputado Vic Pires Franco (DEM-PA), as despesas com alimentação e bebidas a bordo dos dois aviões, em viagem de Lula e comitiva a Nova York, em 24 e 25 de setembro de 2007, teriam custado US$ 8.710, sendo US$ 5.926 no chamado Aerolula..Segundo a documentação, repassada à CPI e obtida pelo Estado, o Tesouro liberou US$ 50 mil, o que correspondia, à época, a R$ 100 mil, para cobrir despesas dos aviões. Como não foi necessário usar todo o dinheiro, o funcionário responsável pela prestação de contas devolveu US$ 17.255 (R$ 30.543,12), descontada a diferença cambial.No Aerolula estavam os governadores Jaques Wagner (PT-BA), Ana Júlia Carepa (PT-PA), Cid Gomes (PSB-CE) e Eduardo Braga (PMDB-AM), além dos ministros Marta Suplicy (Turismo) e Orlando Silva (Esporte). Na viagem de volta foram servidas duas refeições por pessoa: almoço e lanche leve. Constavam do cardápio entradas com porco, peixe e carne bovina. O prato principal foram frutos do mar. Na cabine presidencial, com 7 pessoas, despesas com alimentação foram de US$ 877,19, ou US$ 125 por pessoa. Na outra cabine (16 convidados e 14 tripulantes), gastos somaram US$ 1.792.35 (US$ 59,74 por pessoa). Em viagem a Zurique, de 24 a 31 de outubro, o Tesouro liberou 60 mil, ou R$ 160.608,94 (R$ 90.847,97 foram devolvidos). Para a Antártida, foi autorizada verba de US$ 10 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.