Urucubaca é o governo Lula , diz Alckmin

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin rebateu nesta terça-feira as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de que os dados do IBGE vão por fim à "urucubaca" que rodeia o seu governo. O pré-candidato à presidência da República disse que a urucubaca esta na verdade "na falta de comportamento ético, da ausência de projetos e enorme ineficiência administrativa", que caracteriza o governo do PT. "Urucubaca é a falta de governo que não funciona, não tem projetos, e é frouxo eticamente. Este é que é o problema". Ainda comentando a atuação do governo Lula, Alckmin disse que vê com tristeza os dados relacionados ao superávit primário e a elevação de carga tributária no País. "A gente vê com tristeza a publicação hoje nos jornais do superávit primário. Não só o número do superávit, mas a forma como ele foi feito, com o aumento da carga tributária", disse. "Então o aumento da carga tributária, corte de investimentos, pouquíssimas obras estruturantes", afirmou. O governador paulista participou da cerimônia de posse da nova diretoria do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, Robson Marinho. José Serra, o prefeito da capital, também participou do evento, mas deixou o local sem falar com os jornalistas.ReeleiçãoAlckmin disse que não vê motivos para Lula não assumir sua candidatura à reeleição, já que esta seria uma iniciativa natural, considerando as características do sistema político brasileiro. "A candidatura é óbvia; num sistema de reeleição, o titular do cargo é sempre candidato. A não ser que haja uma razão de natureza pessoal", disse Alckmin. O governador comentava o fato de o presidente da República ter se colocado como candidato à reeleição quando disse que o vice-presidente José Alencar teria que deixar o governo, se quisesse ocupar a mesma posição ao lado dele na próxima eleição. "Não há razão para ficar fazendo suspense em segredinho", acrescentou Alckmin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.