Urna eletrônica chama atenção de estrangeiros

A urna eletrônica brasileira tem sido a vedete da I Reunião Interamericana de Autoridades Eleitorais. Várias delegações estrangeiras têm comparecido ao stand do Tribunal Superior Eleitoral para conhecer o funcionamento da urna eletrônica e saber detalhes sobre as eleições municipais e nacionais no Brasil. Diversos países montaram stands no piso térreo do Hotel Sheraton para mostrar a representantes de 21 nações e mais de 80 delegados filiados à Organização dos Estados Americanos, uma das promotoras do evento, como funcionam seus sistemas eleitorais. No stand brasileiro os visitantes ficam sabendo como operar a urna eletrônica e assistem a um vídeo com flashes da campanha institucional da última eleição e parte da campanha dos partidos políticos nas eleições de 2002. Eles também conhecem as urnas adaptadas que serão utilizadas nas eleições do Paraguai, no dia 27 de abril, e ganham um vídeo com a história da eleição no Brasil. ParaguaiNo próximo dia 27 de abril os 2,3 milhões de eleitores paraguaios vão escolher novos representantes. A novidade é que 53% deles vão usar pela primeira vez urnas eletrônicas brasileiras. A urna é a mesma, mas o idioma mudou do português para o espanhol. Sobre as teclas branco, corrige e confirma o papel colado traz a tradução. O sistema de votação é igual ao brasileiro. A diferença está no treinamento. Enquanto no Brasil o eleitor treinou o voto em candidatos fictícios, no Paraguai os eleitores simulam a votação em candidatos que estão disputando a eleição. As seis mil urnas estão espalhadas em 27 cidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.