Universidades desenvolvem remédio contra diabetes

Um novo medicamento americano que vai revolucionar o tratamento contra o diabetes está sendo desenvolvido em 10 universidades do País. Para que o remédio possa ser comercializado no Brasil, ele tem de passar por diversos testes e obter resultados favoráveis. Uma das 10 escolas que estão participando das análises e a Faculdade de Medicina de Marília, no interior de São Paulo. Os médicos estão iniciando a terceira das quatro fases da pesquisa e precisam de pacientes voluntários. A coordenadora dos estudos, Mariane Teixeira, informou ao Bom Dia SP, da TV Globo, que poderão participar dos exames os portadores do diabetes tipo 2, com idade inferior a 70 anos e que já estejam tomando alguma medicação, menos a insulina. Estão vetadas, segundo ela, as pessoas que fazem controle do diabetes apenas com dieta. Mariane acrescentou que o acompanhamento dos pacientes será feito de perto, com equipes médicas e análises laboratoriais. A pesquisa deverá ser finalizada em dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.