Universidade Cidadã em nova fase com alunos da Comunicação

Uma parceria vantajosa para ambosos lados, em que as comunidades carentes adquirem conhecimentospara combater as dificuldades e aumentar o rendimento e osjovens estudantes exercitam a capacidade intelectual edesenvolvem a responsabilidade social. É dessa forma quefunciona o Programa Universidade Cidadã, que hoje começou novafase ao ganhar a adesão também de alunos da área de ComunicaçãoSocial. Até então, o programa, criado no ano passado pelo FundoSocial de Solidariedade do Estado, contava com a participação defaculdades de Direito, Odontologia, Medicina e Educação Física. O acordo fechado com a Escola Superior de Propaganda eMarketing (ESPM), como parte das comemorações da 2.ª Semana daSolidariedade, prevê a capacitação dos artesãos ligados àentidade Mamãe, que reúne crianças e adolescentes de bairrospobres do extremo sul da cidade de São Paulo. Caberá aos alunos,coordenados pelo professor Ismael Rocha, ensinar estratégias devenda e gerenciamento aos pequenos artistas. "É uma forma demudar a realidade, reduzindo as diferenças sociais através datroca de experiências", afirma o Rocha. Segundo a presidente do Fundo Social de Solidariedade,Maria Lúcia Alckmin, o programa Universidade Cidadã abrange as645 cidades do Estado e a meta é conquistar a adesão de todos oscursos de nível superior. "Doar conhecimento para os menosfavorecidos é uma das experiências mais proveitosas que um jovempode ter", diz Maria Lúcia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.