Unificação de multas sofre atraso, admite Denatran

O diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Jorge Guilherme Francisconi, admitiu hoje que a implementação de um cadastro nacional de unificação de multas sofre dificuldades. "Não esperávamos ter de enfrentar as nuanças jurídicas, as disputas e brechas legais entre estados e municípios e as diferenças tecnológicas no campo da informática entre os estados", apontou, após participar de evento sobre inspeção veicular, em São Paulo.Segundo ele, essas dificuldades frustram a intenção dos governos de terem um sistema único de aplicação de multas. "Estamos concentrados em 12 estados, onde há a maior quantidade de veículos, para concluirmos os ajustes necessários", informou.Francisconi revelou ainda que o ministro da Justiça, Aloysio Nunes Ferreira, convocou os chefes dos Departamentos de Trânsito (Detrans) desses estados para cobrar a aceleração do processo de integração. "Em pouco menos de um mês, só a Polícia Rodoviária Federal aplicou quase 300 mil multas nas rodovias do País. Esses infratores receberão essas multas", garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.