Unifesp nega denúncia contra servidores

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que teve documentos e computadores apreendidos pela Polícia Federal anteontem, emitiu nota de esclarecimento sobre a a ação dos agentes. A instituição alega não saber o porquê do mandado de busca e apreensão, apoiado em pedido da Procuradoria da República, que investiga possíveis irregularidades no pagamento de servidores. A Unifesp diz que nenhum funcionário recebeu salário indevidamente, como suspeita a procuradoria, e que, portanto, não há prejuízo financeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.