União sul-americana mexe com 'tabuleiro do poder', diz Lula

Em cúpula, presidente aposta em novo papel geopolítico da região no mundo com a criação da Unasul

Redação com agências

23 de maio de 2008 | 12h16

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nessa sexta-feira, 23, que a América do Sul ganha estatura de ator global com a criação da Unasul e um novo papel geopolítico. "Uma América do Sul unida mexerá com o tabuleiro de poder no mundo", disse Lula no discurso de abertura da reunião de cúpula da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), que consolidará os estatutos da entidade.Veja também: Entenda o que é a Unasul Colômbia se recusa a assinar Conselho de Defesa Para Jobim, conselho de defesa pode funcionar sem Colômbia Governos da Unasul são todos de esquerda, diz Chávez Garcia: Brasil não tem pressa sobre Conselho de DefesaLula defendeu que a Unasul seja construída como parte dos projetos de desenvolvimento de cada país, mas em benefício de todos. "Nossa América do Sul não será mais um mero conceito geográfico. A partir de hoje é uma realidade política, econômica e social, com funcionalidade própria", afirmou. Responsável pela abertura da cúpula, pelo papel de anfitrião, Lula disse que os olhos do mundo se voltarão para a América do Sul pela falta de alimentos e que o continente saberá responder sem abrir mão de sua soberania. Lula disse que quando a escassez de alimentos ameaça a paz social em várias partes do mundo, muitos vêm buscar propostas "em nossa região". "Temos consciência de nossas responsabilidade globais, mas não abrimos mão de exercê-las de forma totalmente soberana", disse Lula. "Não nos deixaremos iludir pelos argumentos daqueles que por interesses protecionistas, por motivação geopolítica, se sentem incomodados com o crescimento da nossa indústria, da nossa agricultura, com a realização de nosso potencial energético", acrescentou. O presidente brasileiro defendeu a criação do Conselho Sul-Americano de Defesa, e propôs reunião no Brasil no segundo semestre, para discutir o funcionamento dessa nova instância. Desenvolvimento sustentável Lula iniciou seu discurso na abertura da reunião ressaltando o fato de todos os presidentes terem sido eleitos em pleitos democráticos com participação popular. Ele destacou a importância de desenvolvimento em bases sustentáveis e ressaltou a importância de ampliação da integração entre os países, sobretudo nas áreas de infra-estrutura, energética e comercial.     Ao abrir oficialmente o evento, pouco depois das 11 horas, Lula saudou o presidente do Peru, Alan García, que faz aniversário hoje. Também acrescentou que hoje ele completa 34 anos de casado. Falta de luz A reunião sofreu interrupções em razão de freqüentes apagões. Por volta do meio-dia, a energia funcionava de modo parcial no prédio do Centro de Convenções Ulysses Guimarães,. O primeiro apagão ocorreu no momento em que o presidente da Bolívia, Evo Morales, fazia seu discurso.Naquele momento, fotógrafos presentes escutaram o presidente da Venezuela, Hugo Chávez comentar, em tom de brincadeira: "Isso foi o Bush", referindo-se ao presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. Além dessa, houve ainda outras duas interrupções no fornecimento de energia e na rede de internet. var keywords = ""; (com Reuters e Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULAUNASUL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.