União pagará remédios para diabete e hipertensão

O governo vai distribuir gratuitamente remédios contra diabete e hipertensão pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com todos os custos financiados pela União. Anteriormente, gastos nessa área eram divididos com Estados e municípios. A informação é do ministro da Saúde, Humberto Costa, que hoje inicia sua participação na Assembléia Mundial da Saúde, em Genebra. Ele anunciou também que o governo subsidiará a venda de medicamentos para as duas doenças nas farmácias particulares. Em entrevista ao Estado, Costa preferiu não dar informações de quanto essa iniciativa vai custar aos cofres públicos, mas adiantou que os subsídios aos remédios fazem parte das medidas que o governo deve adotar para internalizar a nova estratégia da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a dieta e contra a obesidade, um dos pontos principais a serem discutidos durante o evento na Suíça. ?O governo vai montar uma comissão interministerial cujo objetivo é implementar a resolução a ser tomada pela OMS (sobre dieta e contra a obesidade)?, disse o ministro. ?No Ministério da Saúde, vamos adotar uma política integral de atenção ao obeso e de prevenção. Isso inclui o estímulo às atividades físicas e orientação de dieta. Vamos ainda garantir a todos os diabéticos e a hipertensos o acesso aos 14 medicamentos essenciais, que serão disponibilizados de forma gratuita no SUS (Sistema Único de Saúde). Isso já ocorria, mas por intermédio de Estados, governo federal e municípios. Agora, vamos assumir todo o projeto.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.