UNE fará protesto contra política econômica em Brasília

50º Congresso da UNE prepara ato, que contará com representantes do MST e CUT

Agencia Estado

02 de julho de 2007 | 09h32

O 50º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), que acontece de 4 a 8 de julho em Brasília, preparar um ato público em frente ao Banco Central, para protestar contra as políticas de superávit primário e de juros. "Vamos mostrar que essas políticas impedem mais investimentos em educação e um crescimento mais consistente", disse hoje o presidente da UNE, Gustavo Petta, depois de um encontro com o ministro da Educação, Fernando Haddad, na sede do ministério.O protesto vai começar com uma passeata que sai do Congresso Nacional, na tarde de sexta-feira. Depois de quatro dias de debates, apresentação de filmes e plenárias, os estudantes elegerão a nova diretoria da UNE. Petta calcula que 10 mil alunos participarão do encontro, sendo 4.500 delegados com direito a voto. A maioria dos participantes ficará em alojamentos cedidos pelo governo do Distrito Federal. Participarão como convidados do congresso representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e de outros grupos organizados que, a partir de agosto, segundo Petta, iniciarão uma série de protestos em vários pontos do País. "As manifestações vão elevar o tom das críticas ao governo federal em torno de várias questões, como as propostas de mudança na Previdência e a restrição ao direito de greve", contou o estudante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.