Uma morte e mais duas invasões são registradas no Paraná

Depois de uma trégua, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) voltou a atuar em invasões de terra no Paraná. No fim desemana, houve uma morte durante confronto com funcionários de uma fazenda em Candói, enquanto mais duas áreas foraminvadidas, em Laranjal e em Cândido de Abreu, todos os municípios na região central do Estado. "É um tempo de guerra denovo", afirmou o presidente da União Democrática Ruralista (UDR) em Guarapuava, Humberto Sá. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, a Fazenda Caracu, em Candói, de cerca de 600 alqueires, teria sidodesocupada há cerca de um mês, havendo um acordo para que os sem-terra pudessem colher a lavoura em 30 dias, prazoencerrado na sexta-feira. Em razão disso, os funcionários da fazenda começaram a fazer um acampamento para refazer a cercada propriedade. Isso teria causado a desavença. No confronto, o funcionário Alcindo Cecílio foi morto com um tiro no pescoço.A polícia prendeu, no sábado, Ivaldino Simões Rodrigues, de 43 anos. De acordo com a delegada de Guarapuava, DaisiTerezinha Dorigo Barão, o sem-terra foi atuado por homicídio, receptação de objeto roubado, no caso um revólver calibre 38, eporte ilegal de arma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.