Um reality para a 'porta da saída'

O professor de economia e Prêmio Nobel da Paz de 2006, o bengalês Muhammad Yunus, propôs ontem a criação de um reality show na TV estrelado por pessoas que tentam criar negócios próprios para deixar de receber auxílio financeiro do programa Bolsa Família.

GUILHERME WALTENBERG, Agência Estado

28 de maio de 2013 | 08h36

"Por que não criar um programa de televisão que mostre cinco ou dez pessoas que recebem dinheiro do Bolsa Família tentando criar negócios sociais para deixar de receber a verba do governo? Mesmo que nem todos consigam, certamente empreendedores irão ver isso na televisão e poderão se interessar em investir nessas ideias", disse ele, após proferir palestra na sede da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em São Paulo.

Para Yunus, a existência de projetos de transferência de renda como o Bolsa Família é importante, mas é preciso criar caminhos para os beneficiários saírem do programa. "É um programa muito importante, mas temos que ter cuidado para não criarmos dependência. A Europa sofre com isso. A segunda e terceira gerações que receberam os benefícios sociais dos governos começaram a se acomodar, ficaram dependentes. Não temos que tirar as pessoas do Bolsa Família e sim dar subsídios para elas saírem por conta própria", defendeu. "Isso tornaria o Brasil líder para o mundo todo nesse processo de vencer a pobreza."

Yunus veio ao Brasil inaugurar o Centro Acadêmico de Negócios Sociais em parceria com a ESPM. A instituição pretende incentivar a criação de negócios voltados à melhora dos níveis sociais e não apenas ao lucro imediato. A parceria prevê a criação de um fundo de investimentos para incentivar a formação desses negócios. "Pretendemos chegar ao valor inicial de algo em torno de US$ 20 milhões", afirmou Yunus. Instituições semelhantes já existem em ao menos outros sete países - Japão, Coreia, Itália, Alemanha, Estados Unidos, França e Turquia -, mas é o primeiro centro criado no hemisfério sul.

Banco

Fundador do Grameen Bank - instituição especializada em microcrédito que criou em Bangladesh, em 1976 -, Yunus ganhou o prêmio Nobel da Paz em 2006. Ele é conhecido como o banqueiro dos pobres. Em 2011, o Banco do Brasil assinou um protocolo de intenções para a transferência de experiências com o Yunus Center. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsa FamíliaYunus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.