Um plano para transformar carentes em empreendedores

Uma parceria firmada ontem entre a Pastoral da Criança e o Sebrae - Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - vai incentivar a formação de grupos de negócios em 236 municípios do semi-árido nordestino e do norte de Minas Gerais. Com a primeira fase orçada em R$ 557 mil, o projeto "Vencer Juntos" dará suporte técnico a famílias que quiserem criar cabras, plantar hortas, produzir doces e artesanatos e oferecer serviços. "A pastoral conseguiu nos últimos 20 anos reduzir a mortalidade infantil e a violência nas famílias, mas nunca foi para frente na tentativa de gerar renda", disse Zilda Arns, que coordena 242 mil voluntários da pastoral.O presidente do Sebrae, Silvano Gianni, destacou que a entidade comandada por Zilda Arns sabe, mais do que ninguém, as famílias dos lugares mais pobres do País com "talento" e "disposição" para abrir pequenos negócios. "Nos últimos anos, o Sebrae passou a valorizar iniciativas pequenas, muitas vezes que nem foram criadas", disse.A Pastoral da Criança vai aproveitar experiências de geração de renda nos municípios de Montes Claros e Januária, em MinasGerais, para levar a iniciativa a cidades do Maranhão, Bahia, Ceará, Paraíba, Peranmbuco, Piauí e Sergipe. "O pessoal dapastoral tem crédito nas comunidades para garantir o sucesso do projeto", disse Zilda Arns.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.