Um painel de Burle Marx para se encostar à vontade

Evento de Lula no Itamaraty põe obra de arte em risco

, O Estadao de S.Paulo

28 de março de 2009 | 00h00

Com a reforma do Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva distribuiu por outros salões de Brasília os eventos populares que costumava realizar na sede da Presidência. Na quarta-feira, para desespero de diplomatas, o Palácio do Itamaraty foi aberto ao público para o lançamento do Plano de Habitação. A Sala Brasília, normalmente usada para almoços e jantares do presidente com outros chefes de Estado, foi totalmente desfigurada para a colocação de cadeiras para a cerimônia.Depois do evento, a maior preocupação dos diplomatas era com a tapeçaria de Burle Marx , que ocupa toda a parede ao fundo do salão. O painel foi amassado, já que os convidados se esfregavam para se escorar nele em busca de uma posição para melhor observar o discurso de Lula.Além dos convidados se encostarem na tapeçaria, eles colocaram as cadeiras grudadas na parede onde estava o painel, roçando-as sobre a obra de arte. "Parece terra arrasada", lamentou um diplomata que esteve no salão depois que a cerimônia tinha acabado e viu o piano de cauda Steinway "jogado" num canto, atrás de um painel de madeira com dizeres do plano de habitação. A trilha sonora do evento foi inusitada. Quando Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil e pré-candidata à sucessão de Lula, começou a discursar, o salão entoou "o povo, unido, jamais será vencido" e "reforma urbana já, reforma agrária já". Ao discursar, o presidente Lula chegou a brincar, ao comentar, em seu discurso, a "inauguração" do salão do Itamaraty, que passará a ser usado para eventos antes realizados no Planalto. "Não é a primeira vez, nem a última vez, que lanço um programa no palácio. Mas, neste aqui, é a primeira vez. Pela primeira vez na história do Brasil, um presidente da República está fazendo o lançamento de programa social na sede da aristocracia da diplomacia brasileira", ironizou.Por causa da reforma do Planalto, as cerimônias serão itinerantes.Dependendo da cerimônia será realizada em um lugar diferente. Com isso, o próprio Palácio da Alvorada passará a ser mais usado, como aconteceu na quinta-feira, quando o presidente Lula recebeu o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.