Um mês depois, só 50 candidatos estão inscritos no portal Ficha Limpa

O PSOL, com dez inscrições, é o partido que tem mais nomes na lista

Moacir Assunção, de O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2010 | 17h40

Um mês após sua criação, o site da Ficha Limpa (www.fichalimpa.org.br ou fichalimpaja.org.br) tem apenas 50 candidatos a cargos públicos inscritos, o que equivale a 0,25% do total de 20 mil pessoas que disputam as eleições deste ano, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Há apenas um candidato a presidente, Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) e dois a governador, Fernado Gabeira (PV), que disputa no Rio, e Soraya Tupinambá (PSOL) no Ceará. Tantos candidatos esperam a regularização dos seus documentos para passar a integrar o portal.

 

O site é um cadastro positivo no qual se inscrevem os candidatos que se consideram fichas-limpas. "Todos os candidatos à Presidência receberam correspondência pedindo a inscrição, no entanto, a imensa maioria nem respondeu. Acho que não estão dando a menor importância", lamentou o vice-presidente do Instituto Ethos, responsável pelo portal, Paulo Itacarambi.

 

Ao se inscrever, o candidato se compromete a abrir imediatamente todas as suas contas de campanha, inclusive doações eleitorais. A lei eleitoral só prevê a abertura das contas quando acabar a eleição. Para se inscrever no site, o pretendente a cargo público declara que abre suas contas e permite a fiscalização de eleitores sobre este quesito. Além disso, tem que provar que não foi cassado nem renunciou para escapar à cassação, conforme prevê a Lei da Ficha Limpa. Um total de 135 candidatos se inscreveu, mas só 50 aceitaram atualizar suas contas diariamente, a principal exigência. O total de acessos no primeiro mês chega a mais de 1,2 milhões, segundo o Ethos. Dados da entidade indicam que 178 mil pessoas visitaram o site desde 29 de julho, quando foi lançado o portal.

 

Campeão

 

O PSOL, com dez inscrições, é o partido que tem mais nomes na lista, seguido pelo PV, com sete, PSDB, com seis, e PT, com cinco. PMDB, PPS, DEM e PP vêm a seguir, com três cada um. O PSB e o PDT têm dois. PTB, PSC, PHS e PTC aparecem com um candidato inscrito. Os nomes mais conhecidos são os do candidato a deputado federal pelo PMDB e ex-ministro Eliseu Padilha, pelo PSOL Chico Alencar (RJ) e Ivan Valente (SP), além dos petistas Antonio Carlos Biscaia (RJ) e Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho (SP) e de Raul Jungman (PPS-PE). Por outro lado, a candidata do PT ao Senado por São Paulo, Marta Suplicy, já anunciou que não se cadastrará.

 

Itacarambi afirmou que esperava um número maior de candidatos inscritos. "A informação de quem financia o candidato é essencial para o eleitor. Se a pessoa não se inscrever, devemos ficar em dúvida sobre qual interesse ela quer atender, se o do eleitor ou o do seu doador", disse. Alguns candidatos inscritos, de acordo com ele, foram denunciados por eleitores e tiveram de atualizar as contas em seus portais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.