'Um malfeito', diz Luiz Sérgio sobre contrato da pesca

Sucessor de Ideli Salvatti no Ministério da Pesca, o deputado petista Luiz Sérgio classificou ontem, sexta-feira de "malfeito" a ação da Pasta de cobrar dinheiro para o PT de Santa Catarina após contratar por R$ 31 milhões uma empresa para fornecer lanchas-patrulha. A Intech Boating doou R$ 150 mil ao comitê financeiro do partido, que bancou 81% dos custos da candidatura de Ideli, hoje ministra de Relações Institucionais, ao governo do Estado.

AE, Agência Estado

31 de março de 2012 | 08h32

"Em relação à iniciativa do ministério de buscar contribuições, minha posição é contrária a isso, não é função de ministério arrecadar dinheiro para candidaturas ou para partidos", disse o ex-ministro da Pesca, a quem coube dar destino à maior parte das 28 embarcações compradas. As lanchas-patrulha estavam estragando, sem uso, num caso de desperdício de dinheiro público investigado pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Questionado se enxergava corrupção no caso, Luiz Sérgio optou pelo vocabulário adotado pela presidente Dilma Rousseff. "Eu diria, como a nossa presidente tem feito, que é um malfeito". Luiz Sérgio ficou no cargo apenas seis meses, depois de perder o posto de articulador político do governo para a ministra Ideli Salvatti, em junho do ano passado.

Anteontem, o dono da Intech Boating, José Antônio Galízio Neto, informou ao Grupo Estado que a doação ao partido havia sido feita em 2010 a pedido do ministério. "A solicitação veio pelo Ministério da Pesca, é óbvio. E eu não achei nada demais, porque eu estava trabalhando para o governo, faturando naquele momento R$ 23 milhões, R$ 24 milhões, não havia nenhum tipo de irregularidade", disse, mudando em seguida de versão, e apontando um político local, "um vereador ou candidato a deputado, uma coisa assim", como o responsável pelo pedido de doação ao PT. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PescacontratosLuiz Sérgio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.