Um em cada cinco deputados é pré-candidato

Maioria dos 109 parlamentares que pretendem disputar eleição para prefeito é da base governista

Eugênia Lopes, O Estadao de S.Paulo

12 de janeiro de 2008 | 00h00

A nove meses das eleições, 109 deputados federais - um em cada cinco - são pré-candidatos na disputa pelas mais de 5 mil prefeituras do País. A maioria das candidaturas é de deputados aliados: 77, ante 32 oposicionistas. No Senado, apenas 3 senadores - todos da base aliada - mostraram-se dispostos até agora a entrar na eleição.A conquista de prefeituras, principalmente das capitais e cidades com mais de 200 mil habitantes, faz parte da estratégia tanto dos partidos governistas como dos de oposição. Ambos estão de olho nas eleições gerais de 2010, quando será escolhido o sucessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Por isso, lutam para eleger o maior número possível de prefeitos e, assim, criar palanques para seus candidatos presidenciais.Com uma bancada de 92 deputados, o PMDB é o maior partido da Câmara, mas apenas 12 deles (13% do total) são apontados como pré-candidatos. "Hoje temos 1.150 prefeitos e nossa meta é ampliar esse número", diz o líder do partido na Casa, Henrique Eduardo Alves (RN). Segundo ele, a legenda quer reforçar as alianças nas bases eleitorais e, por isso, está aberto às coligações. "Vamos nos aliar nos municípios. Vou pedir uma relação para ver onde o PMDB tem candidato certo e ver onde é possível se coligar", explica.NOMES DEMAISO PT, a segunda maior bancada na Câmara, com 80 deputados, tem 17 que pretendem disputar a eleição. "Tem muita pré-candidatura", alerta o líder, Luiz Sérgio (RJ). Em Salvador, por exemplo, dois deputados são pré-candidatos: Nelson Pellegrino, que já disputou a prefeitura da capital baiana três vezes, e Walter Pinheiro.Proporcionalmente, o PDT é o partido da base aliada com o maior número de deputados pré-candidatos a prefeituras este ano: 13 do total de 25 da bancada.DEM E PSDBA oposição também se prepara para lançar seus candidatos. O DEM e o PSDB juntos têm 21 deputados pré-candidatos. "O DEM está muito animado com a possibilidade de fazer prefeitos em um grande número de municípios do País. Vai apostar todas as suas fichas em 2008 na construção de um projeto arrojado", diz o deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), provável candidato do partido à Prefeitura de Salvador.No PSDB, o lema é o mesmo: conquistar o maior número de prefeituras em 5 de outubro. Tanto é assim que a ordem é lançar candidatos em todas as grandes cidades. "Pretendemos consolidar o partido nos municípios. Nossa estratégia é a obrigatoriedade de ter candidatos nos principais municípios; em todos os municípios que têm geradora de televisão", explica o líder do partido na Câmara, Antonio Carlos Pannunzio (SP). Dez deputados tucanos aparecem nas listas de prováveis candidatos.Estreante em eleições municipais, o PSOL pretende lançar seus três deputados na corrida. "A eleição municipal é uma prova de fogo do enraizamento do partido. O PSOL ainda não chegou ao Brasil profundo. Nos grandes centro somos uma pequena referência à esquerda do PT", diz o líder do partido na Câmara, Chico Alencar (RJ). "Vamos ter candidatos onde o partido tiver um mínimo de organização, mas principalmente nas capitais e nas médias cidades." Alencar mesmo vai concorrer à prefeitura do Rio.O PPS, que tem quatro deputados pré-candidatos, é outro oposicionista que quer crescer este ano. A estratégia também é lançar candidato próprio principalmente nas cidades com mais de 100 mil habitantes. "Vamos privilegiar alianças com o PSDB e também procurar compor com o PV", conta o deputado Raul Jungmann (PPS-PE), candidato do partido à Prefeitura do Recife.Com apenas 55 prefeituras espalhadas pelo Brasil, sem comandar nenhuma capital, o PV é outro que está preocupado com seu crescimento e considera prioridade a estratégia de lançar candidato próprio nas cidades com mais de 200 mil habitantes. "Queremos crescer, mas com conteúdo", ressalva o líder do PV na Câmara, Sarney Filho (MA). Quatro deputados verdes devem concorrer nas eleições.O tempo até a definição oficial das candidaturas, no fim de junho, ainda vai mudar o quadro. A expectativa é de que entre 60 e 70 deputados acabem disputando as eleições. Em 2004, 87 deputados concorreram aos cargos de prefeito ou vice-prefeito. Somente 19 conseguiram se eleger.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.