Um dos foragidos no caso Arruda se apresenta a PF

Agora restam apenas dois foragidos, o ex-deputado Geraldo Naves (DEM), e o ex-secretário, Wellington Moraes

Vannildo Mendes, da Agência Estado,

12 Fevereiro 2010 | 12h50

O diretor da Companhia Elétrica de Brasília, Haroaldo de Carvalho, envolvido no episódio da tentativa de corrupção de testemunhas que motivou a prisão de José Roberto Arruda, apresentou-se à pouco Superintendência da Polícia Federal. De acordo com a PF, Haroaldo já foi recolhido à Carceragem.

 

Veja também:

link Marco Aurélio mantém prisão de governador José Arruda

link Três que tiveram prisão decretada com Arruda estão foragidos

link Reunião de Paulo Octávio com deputados distritais é cancelada

especial Entenda a operação Caixa de Pandora

 

Continuam foragidos o ex-deputado Geraldo Naves (DEM) que teria levado a proposta de suborno ao jornalista Edson Sombra, e o ex-secretário de Comunicação, Wellington Moraes. Ambos estão envolvidos na tentativa de suborno realizada na última quinta-feira, 4, quando o servidor do governo do Distrito Federal Antonio Bento foi preso ao tentar entregar R$ 200 mil ao jornalista Edmilson Edson dos Santos, o Sombra, que possuiria cópias dos vídeos em que políticos do DF e o próprio Arruda aparecem recebendo dinheiro vivo.

 

Outro acusado, Antonio Bento, já havia sido preso em flagrante ao tentar subornar Edson Sombra, testemunha do escândalo investigado pela Polícia Federal. O sobrinho do governador, Rodrigo Arantes, se entregou à superintendência da Polícia Federal na quinta-feira, 11.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.