Um dia de ''''chuva'''' no plenário da Câmara

Uma "chuva" inusitada caiu ontem dentro do plenário da Câmara. Por alguns minutos, água jorrou pelo teto, molhando as proximidades da Mesa, uma das tribunas e o chão perto das primeiras cadeiras dos deputados - resultado de um cano rompido por excesso de pressão.No momento do vazamento, cerca de cem pessoas estavam no plenário aguardando o início da sessão solene em homenagem aos 35 anos da Universidade Luterana. Por conta da aguaceiro, a sessão acabou sendo transferida para o Auditório Nereu Ramos. Para evitar maiores problemas, a energia elétrica foi desligada. Segundo informações da Câmara, o vazamento não causou danos materiais. Foi necessário, no entanto, usar aspiradores para enxugar o carpete.O cano que se rompeu é antigo, de ferro galvanizado, e passa por cima das luminárias, na cúpula do plenário. O presidente da Casa, Arlindo Chinaglia (PT-SP), não estava na Mesa na hora do incidente. À tarde tudo voltou ao normal e a sessão começou no horário habitual. Um forte cheiro de umidade, porém, ainda dominava o ambiente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.