Um dia após a prisão de Geddel, Temer recebe irmão do ex-ministro

Encontro com Lúcio Vieira Lima foi antes de ex-titular da Secretaria-Geral da Presidência ser transferido para a Papuda

Carla Araújo e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2017 | 20h19

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer recebeu nesta terça-feira, 4, o irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, deputado Lucio Vieira Lima, em uma reunião no Palácio do Planalto. Geddel, que é amigo pessoal de Temer há mais de 30 anos, foi preso na segunda-feira, 3. O encontro foi às 13h30, logo depois de uma reunião de Temer com o ministro da Secretária-Geral da Presidência, Moreira Franco, com lideres às 13 horas. Os dois compromissos não estavam previstos inicialmente na extensa agenda de Temer, que dedicou o dia a atender parlamentares.

Um pouco depois do encontro entre Temer e o irmão de Geddel, o ex-ministro foi transferido para a Penitenciária da Papuda, em Brasília. Geddel foi preso pela Polícia Federal em Salvador e chegou à Superintendência da PF em Brasília na madrugada desta terça. Geddel foi preso preventivamente no âmbito da Operação Cui Buono, que investiga supostas práticas criminosas na liberação de créditos e investimentos por parte de duas vice-presidências da Caixa. Ele também é acusado de tentar impedir que o doleiro Lúcio Funaro e o ex-deputado Eduardo Cunha façam delação premiada. Com a prisão do ex-ministro da Secretaria de Governo, chamado de “mensageiro” pelo empresário Joesley Batista, da JBS, o Palácio do Planalto segue preocupado com possíveis investidas do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral). Investigados na Operação Lava Jato, eles são os auxiliares mais próximos do presidente Michel Temer.

Mais conteúdo sobre:
Michel TemerGeddel Vieira Lima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.