UGT apresenta nomes de sindicalistas para Alckmin

O presidente nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, disse hoje que a central apresentou ao governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), os nomes do presidente regional do PPS, deputado estadual Davi Zaia, e do secretário-geral da entidade, Chiquinho Pereira, como nomes para ocupar a secretaria estadual do Trabalho. De acordo com Patah, em reunião realizada no fim da manhã de hoje no escritório de Alckmin, o tucano teria ficado satisfeito com as sugestões da UGT.

ANNE WARTH, Agência Estado

22 de novembro de 2010 | 18h08

Parte da central sindical apoiou Alckmin e o candidato derrotado do PSDB à Presidência José Serra na campanha eleitoral deste ano, embora parte significativa tenha ficado ao lado de Aloizio Mercadante e de Dilma Rousseff, ambos do PT.

De acordo com Patah, Alckmin teria reconhecido, durante a campanha, que o PSDB está muito distante dos movimentos sociais. "Alckmin prometeu se aproximar dos movimentos sociais, e nada melhor que alguém que tenha a sensibilidade e a cabeça do trabalhador para a secretaria do Trabalho", afirmou.

Sem citar o nome do atual secretário, o vice-governador eleito Guilherme Afif Domingos, Patah disse que essa promessa de Alckmin passa justamente pela indicação de um trabalhador para a pasta "no lugar de alguém com visão empresarial, por mais competente que seja".

"Alckmin viu com bons olhos nossas sugestões e tenho certeza que vai contemplar o movimento sindical paulista", disse Patah. Afif está em viagem fora de São Paulo e não participou do encontro. Nos bastidores, ele tem se movimentado para acumular o cargo de vice-governador e manter o domínio da pasta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.