UFSCar abre inscrição para curso de pedagogia

Aulas são destinadas a assentados; para disputar vaga é preciso mostrar documento do Incra

O Estadao de S.Paulo

02 de novembro de 2007 | 00h00

A partir de segunda-feira, a Universidade Federal de São Carlos, no interior de São Paulo, abrirá as inscrições para um curso de licenciatura plena em pedagogia destinado exclusivamente a assentados da reforma agrária. Ao inscrever-se para o processo seletivo e concorrer a uma das 60 vagas, os interessados terão que apresentar um documento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) - para comprovar que são assentados ou filhos de assentados.Trata-se do primeiro curso de pedagogia oferecido no Estado de São Paulo a pessoas beneficiadas pela reforma agrária. Até agora já estavam funcionando turmas especiais de geografia, no câmpus de Presidente Prudente da Universidade Estadual Paulista (Unesp); e de administração, na Fundação Santo André, na região do ABC.Em todos os casos a manutenção de turmas especiais conta com verbas do Programa Nacional de Educação da Reforma Agrária (Pronera), vinculado ao Incra. Além de cursos de nível superior, as universidades oferecem aos assentados atividades de formação técnica. Na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), por exemplo, existem turmas especiais para técnicos em agroecologia.O Pronera também destina recursos às universidades interessadas em participar de atividades de alfabetização de jovens e adultos dos assentamentos, além de cursos de pós-graduação (especialização). Uma dessas especializações oferece bolsas para estudantes de ciências agrárias que desejam estudar a vida nos assentamentos, vivendo entre os assentados. É a chamada residência agrária.A principal diferença dos cursos especiais para assentados em relação aos que são mantidos normalmente pelas universidades está no período letivo. De maneira geral, os assentados alternam dois meses no câmpus universitário com dois meses no assentamento.VÍNCULOTrata-se de um exigência do Incra, com o apoio dos movimentos da reforma agrária. Acredita-se que dessa maneira os estudantes não perdem o vínculo com as comunidades de origem e ainda ajudam os familiares nas atividades agrícolas.O lançamento oficial do curso de pedagogia na Federal de São Carlos será feito com uma solenidade especial, na segunda-feira, com a presença do reitor Oswaldo Duarte Filho, e do superintendente do Incra em São Paulo, Raimundo Pires Silva. Uma das principais preocupações da escola e da autarquia é demonstrar que o processo de seleção obedece a critérios normais, idênticos aos utilizados para o vestibular comum.A oferta de vagas em ensino superior para egressos de assentamentos tem sido há anos uma das principais reivindicações do Movimento dos Sem-Terra (MST).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.