UFSC fecha entrada para a reitoria

Movimento rejeita proposta de reajuste de 15%; não há previsão para liberada do local

Daiene Cardoso, da Agência Estado

13 de agosto de 2012 | 18h06

O movimento de greve da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) intensificou as ações no início desta semana. A entrada para a reitoria, em Florianópolis, foi fechada na madrugada de segunda-feira, impedindo que os funcionários entrassem para trabalhar pela manhã. Não há previsão para que os grevistas voltem a liberar a entrada do local.

"Até dia 31 de agosto o governo precisa apresentar a Lei de Diretrizes Orçamentárias ao Congresso Nacional. É o momento exato para pressionar ainda mais o governo e forçar uma negociação. A greve não é contra a reitoria", afirmou Teresinha Ceccato, do comando local da greve e coordenadora do Sintufsc, sindicato que representa os trabalhadores da universidade.

O movimento rejeita a proposta apresentada pelo governo de reajuste de 15% dividido em três vezes ao longo de 2013, 2014 e 2015. A categoria reivindica um aumento de 22%.

Tudo o que sabemos sobre:
greveservidoresUFSC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.