UE pede que Brasil extradite Cesare Battisti à Itália

Italiano foi condenado por envolvimento em quatro assassinatos, mas conseguiu refúgio no Brasil

da Agência Estado

05 de fevereiro de 2009 | 15h00

O Parlamento Europeu pediu nesta quinta-feira, 5, que o Brasil "leve em conta" a sentença italiana no caso do italiano Cesare Battisti. Uma moção sobre o tema foi aprovada na sede do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, na França, por 46 votos a favor e 8 contra, informa o jornal Corriere della Sera em seu site na internet.  Veja também:Embaixador volta ao Brasil após consultas na Itália TV Estadão: Ideologia não influenciou concessão de refúgio, diz Tarso   Abaixo-assinado a favor do refúgio a Battisti Especialista diz que decisão de Tarso foi 'política' Leia tudo o que já foi publicado sobre o caso  Anteriormente, a Comissão Europeia havia decidido em 29 de janeiro que "não tem competência" para intervir no caso. A assembleia de Estrasburgo fez ainda um minuto de silêncio pelas vítimas de Battisti, segundo o jornal italiano. O ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu status de refugiado a Battisti no dia 13 de janeiro. A medida tem sido criticada pelo governo italiano, que insiste na extradição. Battisti foi condenado na Itália por envolvimento em quatro assassinatos nos anos 1970. Ex-militante do Proletários Armados pelo Comunismo, o italiano afirma ser inocente. Ele está preso em Brasília, aguardando decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Battisti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.