Tumor de Alencar voltou a crescer, diz médico

Equipe considerou crescimento normal visto ao período de 2 meses que ex-vice-presidente ficou sem o tratamento

Daiene Cardoso, da Agência Estado ,

03 de janeiro de 2011 | 19h11

SÃO PAULO - O oncologista Paulo Hoff, da equipe médica que cuida do ex-vice-presidente José Alencar, admitiu nesta segunda-feira, 3, que o tumor abdominal do paciente voltou a crescer. "Ele está há dois meses sem tratamento, é natural", afirmou o médico do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde Alencar está internado desde o dia 22. Amanhã, o ex-vice-presidente voltará a ser submetido a sessões de quimioterapia, uma vez que o tratamento havia sido interrompido devido a um quadro de hemorragias não contínuas que se intensificaram no final de dezembro.

 

Na manhã de hoje, Alencar foi submetido a exames de ressonância magnética e tomografia computadorizada. O médico não quantificou o crescimento do tumor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.