Tuma vai solicitar gravação de ACM

O corregedor do Senado, Romeu Tuma (PFL-SP), vai solicitar ainda hoje ao procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, a fita com a gravação da conversa entre o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e três procuradores da República, ocorrida na semana passada, no Ministério Público. Mesmo que a fita esteja danificada, uma vez que fora pisoteada pelo procurador Luiz Francisco de Souza, o senador pretende enviá-la à perícia técnica. "O mais importante é o teor da fita", disse o corregedor, para acrescentar que o conteúdo da conversa é fundamental para o trabalho de sindicância. Além da fita, Tuma pretende ouvir os procuradores que participaram da conversa com ACM. Hoje, o senador paulista instaurou o processo de sindicância na Corregedoria que vai apurar se o sistema de votação secreta do Senado pode ou não ser violado. Segundo publicou a revista IstoÉ, ACM teria revelado aos procuradores que a senadora Heloísa Helena (PT-AL) votara contra a cassação do senador Luís Estevão em junho do ano passado. Também hoje Tuma retirou o lacre do sistema de votação do plenário do Senado dando início à perícia. Três peritos da Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação da Unicamp iniciaram à tarde a avaliação técnica do sistema para verificar se há possibilidade de quebrar o sigilo do voto. Todo esse processo poderá ser usado contra ACM caso seja comprovada a vulnerabilidade do sistema, que é mantido pelo Centro de Processamento de Dados (Prodazen) do Senado. O corregedor espera concluir a sindicância dentro de uma semana e encaminhar seu relatório à Mesa do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.