Tuma se diz a favor de CPI dos Cartões Corporativos

Embora integre a base governista, o corregedor do Senado, Romeu Tuma (PTB-SP), disse hoje que é a favor da instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as suspeitas de irregularidades no uso dos cartões corporativos na Presidência da República. "Em princípio sou a favor da CPI, diante do que está ocorrendo", afirmou Tuma. O corregedor disse que alguns gastos relativos a segurança do presidente e de sua família devem mesmo ser mantidos en sigilo, mas acrescentou que os gastos sigilosos devem ser o mínimo possível. "Não pode ter verba secreta para comprar filé mignon."As denúncias de gastos abusivos com cartões corporativos abriu a discussão de abertura da CPI para apurar os casos. Na sexta-feira, a ministra da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, pediu demissão do cargo após a revelação de gastos de R$ 171,5 mil em despesas de viagens no cartão corporativo. No lugar dela, assumiu o secretário-adjunto, Martvs Antonio Alves das Chagas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.