Tuma liga roubo de cargas ao tráfico

O senador Romeu Tuma (PFL-SP), que preside a CPI do roubo de cargas, afirmou que é cada vez mais claro o envolvimento das quadrilhas especializadas em roubo de carga com o narcotráfico. Segundo ele, esse tipo de crime está sustentando financeiramente o tráfico de drogas no Brasil e em países vizinhos, como a Colômbia. De acordo com Tuma, que participou hoje do Fórum Paulista do Transporte, promovido pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo e Região (Setcesp), em São Paulo, há ex-policiais envolvidos, e algumas quadrilhas formadas inteiramente por antigos agentes de polícia.O senador afirmou que a principal dificuldade da CPI, formada há dez meses, é conseguir provas para incriminar os receptadores de carga. "Para melhorar a forma de combate a esse crime, a Polícia Federal precisa de uma central de informação unificada", disse. Para Tuma, a melhoria na troca de informações é vital para a eficácia no combate a esse tipo de crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.