Tuma: fita prova ameaça contra senadora

O corregedor do Senado, senador Romeu Tuma (PFL-SP), revelou aos senadores que participam da reunião do Conselho de Ética que, durante as discussões sobre a cassação do mandato do ex-senador Luiz Estevão, a senadora Heloísa Helena (PT-AL) foi ameaçada, e que ela gravou uma dessas ameaças e entregou a fita à corregedoria, para que ficasse sob custódia. Tuma não informou o autor da ameaça. "Existe essa fita, e eu não posso cogitar que ela (a senadora) tenha votado contra a cassação (de Luiz Estevão", afirmou o senador. Tuma revelou essa informação após o senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) ter solicitado ao senador José Roberto Arruda para esclarecer se a senadora Heloísa Helena teria ou não votado contra a cassação de Estevão. Arruda evitou responder afirmando que só poderia fazer isso caso o Conselho de Ética fizesse uma consulta jurídica para avaliar se, ao informar esse fato, ele não estaria "fazendo mais uma besteira". "Gato escaldado tem medo de água fria. A resposta é, não falo".Ainda respondendo às perguntas do senador Antero de Barros, o senador José Roberto Arruda disse que não se lembrava de ter utilizado a expressão "nem sob tortura", em conversa com a ex-diretora do Prodasen, Regina Borges, sobre a possibilidade de revelar a existência da lista com os votos dos senadores. Arruda também disse que, no seu depoimento no início da semana, na tribuna do Senado, não tinha como objetivo garantir a sua inocência. "Sou o elo de uma corrente. De um lado está o senador Antônio Carlos Magalhães, de outro a doutora Regina Borges. Tenho parcela de responsabilidade e, portanto, (o discurso) não se tratava disso", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.