Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Tuma e BC analisam relatório de Patruni

O corregedor do Senado, senador Romeu Tuma (PFL-SP), se reúne hoje a tarde em São Paulo com técnicos do Banco Central para analisar os pontos do relatório do inspetor Abrahão Patruni Junior sobre os desvios de recursos do Banpará, que foram contestados pelo presidente licenciado do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), no depoimento de ontem à Comissão de Inquérito do Conselho de Ética.Tuma disse que os técnicos lhe disseram por telefone que os questionamentos de Jader não procedem, mas o corregedor quer uma explicação que traduza para a linguagem comum a análise técnica do relatório de Patruni, que sugere o envolvimento do presidente licenciado do Senado com os desvios no Banpará.No depoimento prestado aos integrantes do Conselho de Ética, Jader procurou desqualificar o relatório de Patruni, apontando supostos erros e manipulação de números. Um deles seria a referência a um resíduo de um resgate de aplicação ao portador depositado em sua conta corrente no Banco Itaú. Com base em trechos de relatório recente do Banco Central, Jader sustentou que essa aplicação não teria sido feita com recursos do Banpará, uma vez que os cheques administrativos desviados foram emitidos em data posterior.Segundo Tuma, os técnicos do BC lhe explicaram que a cronologia da aplicação e da emissão dos cheques não desqualifica o relatório de Patruni, pois o fundamental no rastreamento feito pelo inspetor é que novas aplicações foram feitas com recursos de cheques desviados do Banpará somados ao resgate da aplicação anterior e a diferença -denominada resíduo pelo inspetor - foi depositada na conta corrente de Jader. ?A aplicação e o depósito estão ali, ele não pode desqualificar o relatório por causa das datas?, afirmou Tuma, resumindo a explicação dos técnicos do BC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.