Tuma diz ter assinatura suficiente para CPI da Petrobras

O corregedor-geral do Senado, senador Romeu Tuma (DEM-SP), informou hoje que conseguiu duas assinaturas a mais do que as necessárias no requerimento de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar denúncia de um esquema de fraude em licitações na Petrobras, descoberto pela Polícia Federal (PF) durante a Operação Águas Profundas. Para que o requerimento de criação de uma CPI seja protocolado na Mesa Diretora do Senado, são necessárias as assinaturas de 27 senadores. Tuma informou que conseguiu 29. Segundo o corregedor, a CPI vai apurar denúncias de irregularidades também nos contratos para a construção das plataformas P-52 e P-54, da Petrobras. Essas irregularidades teriam causado prejuízos de R$ 332 milhões à estatal. Tuma disse que a comissão de inquérito investigará ainda os contratos da Petrobras com a empresa subsidiária Transpetro para a construção de navios e a denúncia de que campanhas eleitorais teriam sido financiadas com dinheiro de fraudes em licitações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.