Reprodução
Reprodução

Tucanos vão à Justiça contra cobrança de R$ 45 mil em prévias

Ao Estado, Floriano Pesaro diz que decisão beneficia João Doria na disputa

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

15 Março 2018 | 19h57

O suplente de senador José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela, e o secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, vão recorrer à Justiça para poder concorrer nas prévias do PSDB sem pagar a taxa de R$ 45 mil exigida pelo partido aos postulantes.

++ COLUNA DO ESTADÃO: PSDB cobra R$ 45 mil de candidatos para disputar prévias em SP

"Vamos entrar com uma petição no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para poder concorrer sem pagar a taxa. Depois vamos aguardar uma liminar. Esse valor é elitista e abusivo", disse Pesaro ao Estado.

O tucano também classificou como uma "barbaridade" a decisão da direção executiva do PSDB-SP de espalhar 58 urnas por diretórios da capital e outras 72 pelo interior para a votação nas prévias, que estão marcadas para domingo.

Essa decisão, segundo ele, privilegia a pré-candidatura do prefeito João Doria.

++ SONIA RACY: Só dois, de cinco inscritos, pagaram a taxa nas prévias tucanas de SP

Além de Aníbal, Doria e Pesaro, também concorrem nas prévias o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, e o cientista político Luiz Felipe Dávila.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.