Tucanos se mobilizam para reconquistar PFL

O presidente Fernando Henrique Cardoso não desistiu do PFL e ainda espera o retorno do partido à aliança governista. Em encontro no Palácio da Alvorada com líderes do PSDB - o senador José Serra (PSDB-SP) estava presente - o presidente deixou claro o interesse em manter o diálogo com o PFL e, sobretudo, superar obstáculos para retomar o relacionamento dos pefelistas com os partidários do PSDB no Congresso.A pedido de Fernando Henrique, os tucanos vão intensificar os gestos em favor de uma reaproximação. "Não podemos deixá-los (pefelistas) desgarrados", analisou um dos políticos que participaram da reunião.Na avaliação feita pelos aliados de Serra, dificilmente o PFL manterá a candidatura própria, visto o desgaste sofrido pela governadora Roseana Sarney. Além disso, os tucanos acham que os acenos do PFL ao pré-candidato do PPS, Ciro Gomes, não vão prosperar. Uma aliança entre PFL e PPB também estaria afastada.Diante desse cenário, parlamentares do PSDB ainda acreditam na reunificação da base aliada para as eleições e, conseqüentemente, no apoio do PFL ao candidato Serra. A expectativa é que haja uma interpretação mais flexível sobre as coligações partidárias nos Estados, contribuindo para reaproximar os ex-aliados.Os planos são feitos com base na expectativa de que os dois partidos possam aliar-se eleitoralmente em muitos Estados importantes, empurrando assim os pefelistas para o abandono da candidatura própria. Uma eventual aliança entre PSDB e PFL, no entanto, excluiria os liberais da chapa oficial.Pela análise feita no Palácio da Alvorada, o acordo com o PMDB caminha em favor do nome do governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, para assumir o cargo de vice-presidente na chapa de Serra.No sábado passado, o senador tucano já havia iniciado seu discurso conciliador, no encerramento do 46º Congresso Estadual de Municípios, em Serra Negra. Referindo-se ao deputado federal Gilberto Kassab (SP), vice-presidente estadual do PFL, afirmou: "Ele sabe que nada fizemos para desfazer a aliança com o PFL e que faremos tudo para refazer a aliança."Pouco antes, Kassab havia manifestado seu apoio ao PSDB e defendeu, em seu discurso, a candidatura de Serra. "Meu partido sempre apoiou e vai continuar apoiando o PSDB", ressaltou Kassab. "Eu estarei na linha de frente para tentar uma reaproximação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.