Tucanos rebatem crítica de Lula ao PSDB

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), respondeu às declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disse ontem que o PT é "um partido tranqüilo se comparado ao PSDB de Alckmin". "O PT está acabando, por isso não briga. Não consigo hoje me lembrar de meia dúzia de petistas de expressão", afirmou. Segundo Aécio, o que acontece dentro do PSDB e do PFL é uma discussão saudável. Mas, segundo ele, os dois partidos sairão unidos para a eleição deste ano. "Nossa aliança é política e não meramente eleitoral", disse Aécio, que também afirmou que o presidente Lula está em campanha antecipada, descumprindo a lei. "Essa é uma sinalização errada", afirmou.O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), também rebateu a declaração irônica do presidente. O senador disse que o PSDB "dispensa análise fajuta" do presidente da República e pediu que Lula explique por que considera o PT um partido "tranqüilo". O senador tucano afirmou que o PT é tranqüilo "por desconhecer o que acontece dentro dele, que é o partido da corrupção, do mensalão e do aparelhamento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.